Invasão Paraibana | 21.05 | Dia 4 | Goiânia | Festival Bananada

O Bananada foi o motivo principal dessa tour toda. Foi a partir do convite pra tocar no festival que surgiu a idéia de fazermos a Invasão Paraibana, então estava todo mundo muito empolgado para esta noite.

Acordamos cedo em Brasília e saímos rumo a Goiânia às 9:30h.

Assim que chegamos em Goiânia fomos para o hotel e encontramos o pessoal do Nevilton na recepção. Lembramos como é legal tocar em festival, encontrar os amigos do roque e conhecer gente nova. E foi exatamente assim que aconteceu.

Chegamos por volta das 13:30, pegamos nossas credenciais, fichas pro almoço, fizemos check in no hotel e saímos pra rangar. Depois de uma soneca vespertina merecida, colocamos tudo na van e partimos rumo ao Martim Cererê, local do Bananada. Estávamos ansiosos pra conhecer o pico, que foi muitíssimo bem recomendado como o melhor lugar pra se tocar em Goiânia e um dos melhores do Brasil. Saímos de lá concordando demais com a afirmativa, que rendeu um dos melhores shows da Nublado e da Sex.

Depois de guardar os instrumentos fomos explorar a área: dois palcos separados, que possibilita tempo e tranqüilidade pra passar som, uma área de circulação grande e uma banca grandona da Monstro, onde deixamos material das bandas pra vender.

Os trabalhos alcoólicos já tinham começado, descobri um tal de drink chamado “O Connor” e foi diversão pura. O drink não era exatamente gostoso, devia ser vodka e tampico, mas era barato, o que é um fator bastante importante.

Já era hora da Sex on the Beach começar a organizar as coisas pra subir no palco. O fator do som bom deixou a banda muito à vontade, os instrumentos estavam soando perfeitamente.

Apesar de não estar ainda com casa cheia devido ao horário, a interação com o publico durante o show foi ótima. Tinha gente dançando, gritando e se divertindo, maravilha! O entrosamento com André, o baixista substituto, está tão boa que ele nem parecia ter ensaiado pouco.

As duas bandas tocam no mesmo palco, então assim que a Sex terminou o show, a Nublado subiu pra passar o som. Mais uma vez o fator bom som proporcionou um dos melhores shows da banda: tranqüilo e divertido. O clima só melhorava, o publico correspondia e “O Connor” também. Noite memorável.

Metade do pessoal da Invasão Paraibana voltou logo pro hotel, enquanto outra parte (eu inclusa) ficou pra conferir Nevilton e Violins, que tocariam um pouco mais tarde. Eu agüentei até o Nevilton, que fez mais um show cheio de energia, e depois fiquei na missão de achar uma van pra voltar pro hotel. Encontramos, nesse meio tempo, com vários amigos e foi muita conversa a noite inteira. E estava frio, muito frio. Somos uma gangue de paraibanos nessas terras, e qualquer 20 graus já é suficiente pro queixo bater. Devia ta uns 17°.

Second foi o herói que resistiu até o fim da noite, e só voltou pro hotel porque conseguiu uma carona.

O Bananada é mesmo um festival foda, ficamos muito orgulhosos da noite e dos shows. Agora é partir pra Uberlândia, tão falando que lá ta super frio também.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s