Camarones Tour . 25/05 . São Carlos/SP

Foto: Camarones em ação no palquinho maluco

SÃO PAULO DRUNK DRIVER

Ana Morena, nossa baixista e motorista oficial, não é brincadeira não. Ou você pensa que é fácil jamais ter dirigido carro em São Paulo e se meter de 16h às 20h em três das principais avenidas da cidade, incluindo-se aí a loucura que é a Marginal Tietê.

Ontem, nossa tour teve momentos dramáticos porque pela primeira vez na nossa história um show ficou seriamente comprometido. Achávamos que não ia dar para chegar no horário em São Carlos, a mais ou menos 250km de São Paulo capital.

O primeiro engarrafamento já pegou parte da banda na ida pro aeroporto de Congonhas, onde alugamos um carro graças a força do pessoal do Coletivo Amerê. Foram quase 1h30 para percorrer um peqeuno percurso de 7km. Para voltar de lá, já com Ana Morena a frente de um Gol alugado (que será nossa casa nos próximos 5 dias) foram mais 2h de perrengue e congestionamentos.

Já era 19h quando saímos da Vila Madalena com destino a Guarulhos para pegar Xandi (que voltou à Natal para compromissos de trabalho) e rumar para São Carlos. Foram mais duas horas de engarrafamentos, acidentes, transporte de presos e todas as milancrias que vocês possam imaginar. Nessa hora, no meio do trânsito, bateu uma saudade imensa do “engarrafamento” ali em Cidade Jardim, pertinho de casa lá em Natal.

Chegamos às 21h no aeroporto, brutalmente atrasados pro show (marcado às 23h) e tivemos que voltar toda a Marginal Tietê para pegar a rodovia dos Bandeirantes e finalmente pegar a estrada para São Carlos. Já batia meia-noite quando entramos na cidade depois de uma viagem tranquila (e com cinco pedágios) até lá.

Como a vida não é fácil, nos perdemos para achar a Ufscar, lugar da nossa apresentação e perdemos mais meia hora rodando até encontrar cabeludos, roqueiros, universitários, hippies e notívagos em frente ao DCE, local do Palquinho Maluco promovido pelo pessoal do Massa Coletiva. Descemos correndo e… a primeira banda nem tinha começado! Alívio…

Relaxamos, assistimos o show dos amigos de Bauru do Allmight Devildogs (repetimos a dose hoje por lá) e montamos nosso palco com calma para fazer um bom show. Novamente dou pausa na narrativa para explicar o lugar do rolê: palco a céu aberto, bem em frente ao DCE de uma Universidade ENORME (nos perdemos dentro dela inclusive). O lugar é bem anárquico com a comunidade universitária tomando conta e produzindo. Arrisco umas 200 pessoas no show, que para uma terça fria às 02 da manhã me parece improvável, mas não aqui!

Com tudo terminado, rumamos para sede do Massa Coletiva, galera que nos recebeu por aqui. Lugar lindo, com vários ambientes de trabalho numa casa estilo antigo com um pé direito bem alto. Eles são Ponto de Cultura e justificam qualquer investimento. Ficamos bem orgulhosos do trabalho deles.

Nossa aventura em São Carlos não para por aqui. Daqui a pouco gravamos um programa ao vivo na Rádio da Ufscar. Digo como foi mais tarde. Hoje a noite tem Bauru. Em 24 horas três rocks. Bom demais!

PS: Fotos chegam jajá!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s