Em Sorocaba

por Isis Maria Minera

Chegamos a Sorocaba perto das 18h e a galera do Rasgada estava no agilizo pro Carne de Segunda, que fazem toda segunda-feira na sede do coletivo. Enquanto Tourtons passavam o som e eu e Juan atualizávamos blogs, uma ventania começou e derrubou a energia, raios caiam e o trem passava do outro lado da rua, anunciando em unissono uma chuva homérica. A luz de velas esperamos um pouco e então fomos a casa onde iamos dormir, jantar e tomar banho. E nesse meio tempo, a galera do coletivo foi buscar o gerador, que eles utilizam pra fazer som na rua pra que não atrasasse muito. Mas enquanto ligavam o gerador, a energia voltou e perto das 22h voltamos a sede pro show.

Um espaço muito legal, com ambientes que se mesclam por ser uma casa, com luzes e projeção numa parede, vários recados e frases, e um público fiel, que ficou lá mesmo sem luz.

Toutons primeiro, e as caras das pessoas eram lindas, alguns sentados no chão, hipnotizados pelo som, de olhos fechados, balançando a cabeça. Twitcam rolando, nacional e internacional, tivemos 30 pessoas ao todo assistindo. Mas por ser residencial, o show tinha que ser menor pra não termos problema com barulho. E também porque começou mais tarde.

Conejos entrou e a galera estava entregue já, o som mais intenso causa outro tipo de atração. Ali, as pessoas ficam mais presas à distorção e quebra do ritmo, que não se mexem, só olham fixo. É incrível presenciar essas cenas. E a performance de Juan, pra mim, é um caso à parte, sempre. E um desafio de fotografar, com tanto movimento.

Findo os shows, foi o lugar até agora onde o público mais interagiu, uma das poucas vezes que não ficamos os 9 juntos, tinha um em cada rodinha de conversa, e felizes, sorrindo. Cabeleira Altíssima!

No dia seguinte não haveria show, então, a galera foi programar o dayoff, que seria numa cachoeira na cidade ou num pedreira, há alguns km de Sorocaba, e isso instigou mais o grupo, que não precisaria se preocupar com a hora de acordar, nem dormir pouco. André, nosso motorista, já estava dormindo e tinhamos carona pra voltar pra hospedagem tranquilos. E assim foi.

 

O dayoff

 

Acordados pro almoço, nos arrumamos e todos ansiosos, voltamos a sede pra comer e conhecer a cachoeira. Segundo os meninos do Rasgada, a pedreira tem 70m de profundidade e é lugar de desova de carros em busca do dinheiro do seguro, e de corpos concretados. Mas é legal. A cachoeira é mais perto e dá pra ir de onibus também.

Eu não fui, precisava escrever, postar fotos e atualizar outros trabalhos do meu coletivo, o Enxame de Bauru/ SP. E assim foi, lá pelas 14h todos sairam e fiquei sozinha na sede. Trancada, passei a tarde pondo a vida em dia (tava com muita coisa acumulada) e foi bom, rendeu, matei saudades via internet e resolvi pendências mas fiquei sem cigarros e com fome, ataquei uns pães da geladeira. Também não consegui ir ao banco (#fail). Ai, as 18h, quando voltaram do passeio, descobri que a chave sempre esteve lá e eu não sabia. Estavam todos renovados, descansados, e a vibe de Sorocaba só ia crescendo. E pra deixar mais legal, o Rasgada recebeu a notícia de que haviam conseguido uma casa em Votorantin pra montar um centro cultural, então, depois do jantar combinamos de comemorar.

Trabalhei até as 00h00, até reunião do Fora do Eixo Card rolou ontem, e fomos para um bar de motoqueiros tomar um cerveja (eu achei digníssimo depois do dia que tive). Juan e Caio num fliperama jogando futebol, mas daqueles primeiros jogos que surgiram, muito “quadrados”, pixelados. E na inversão argentino com seleção brasileira e brasileiro jogando com a Argentina, nossa soberania futebolística se manteve e a canarinho levou de 3 X 1.

Muitas figuras no bar, uma churrasqueira na calçada, vários adesivos dos clubes de motociclistas e nós sem nenhuma camera fotográfica. Perdemos o registro de belos momentos ali. Leandro descobriu uma bebida feita de yakult e vodka e todos foram apresentados ao bombeirinho (groselha com pinga, doce e horrível, na minha modesta opinião), mas o bar estava fechando e o próximo dia nos esperava com 200km até Paraibuna.

Estava muito calor em Sorocaba...

JuanK

Falsos Conejos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s